Select Page

Hoje, o celular é um dos bens de consumo mais valiosos, e não apenas por seu valor monetário, mas principalmente pelo valor quase que afetivo que seus respectivos donos têm pelo objeto. Por ser uma ferramenta facilitadora em diversos aspectos, as pessoas estão cada vez mais dependente desses aparelho eletrônico

Para os lojistas, esse uso constante dos smartphones dentro das lojas é um ponto que vem despertando atenção. Os clientes passaram a usar o celular para auxiliar na tomada de decisão de uma compra, seja consultando informações do produto, preços e até pedindo assessoria de amigos e parentes sobre qual produto comprar. Além disso, os consumidores estão cada vez mais exigentes, demandando um atendimento personalizado nas lojas. Por isso, muitos estabelecimentos estão sendo “obrigados” a se adaptarem a esse novo cenário tecnológico.

Os pequenos varejistas conseguem oferecem soluções customizadas que atendem as exigências dos consumidores, criando uma maior percepção de exclusividade quando comparada a grandes redes varejistas. Por outro lado, os grandes varejistas ainda tem algumas vantagens devido ao seu tamanho (escala), por exemplo, a forma de pagamento: grandes redes oferecem o cartão com a marca da própria loja, possibilitando o consumidor a parcelar suas compras sem cobrar taxa de juros e captando benefícios relacionados com a fidelização de clientes

Para Alexandre Amaral de Moura, CEO da Comtex, além de se preocuparem em como o uso dos celulares tem afetado o seu negócio, os varejistas também devem estar atentos em relação a fraudes e a maquininhas defeituosas. Por isso é recomendável o uso de sistemas de conciliação de cartões de crédito, como o Conciliador. “Com este aplicativo, é possível conferir todas as faturas de forma automática e sem chance de erros. O app também proporciona proteção contra todos os tipos de golpes impostos por maquininhas defeituosas”, afirma Alexandre.