Select Page

Foi informado pela Casa Civil da Presidência da República que o governo federal está avaliando a possibilidade de não aderir o horário de verão nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país nos próximos anos.

O horário de verão foi adotado em 1931 no Brasil, para economizar energia nas regiões relacionadas, porém como o perfil de consumo da energia elétrica mudou, a mudança do horário economiza cada vez mais menos energia. Nos últimos dez anos, segundo o próprio governo federal, a medida tem possibilitado uma redução de 4,4% por energia no horário de maior consumo, gerando 0,5% de economia absoluta.

Os números parecem pequenos, mas essa economia equivale, em todo o horário de verão, ao consumo mensal de energia em Brasília, com 2,8 milhões de habitantes. A energia poupada também “reforça” o sistema, diminuindo a necessidade de uso da energia de termelétricas – mais cara e poluente.

Se nenhuma decisão for anunciada nas próximas semanas, o horário de verão entra em vigor no dia 15 de outubro em dez estados e também no Distrito Federal.