Select Page

Alguns filmes e animações futurísticas brincam com a ideia de carros que andam sozinhos, capazes de desviar de obstáculos e até mesmo substituir profissionais. Os diretores não estavam tão doidos assim quando pensaram na possibilidade: os carros autônomos estão entre nós.

Criado principalmente para evitar acidentes no trânsito por falha humana, o carro autônomo não só foi desenvolvido, como já roda por algumas cidades no mundo. O motorista é substituído por um sistema de controle computacional. Além disso, o veículo conta com sensores de ambiente que determinam as melhores opções, assim, escolhendo o trajeto mais seguro.

Os primeiros veículos autônomos foram lançados pela Tesla, mas o Google vem testando e desenvolvendo a ideia desde 2009, apresentando o primeiro protótipo em 2014. Mesmo que as avaliações já estivessem sendo feitas há seis anos, apenas em julho de 2015 a empresa colocou os carros para funcionar fora da área de sua sede. O estado escolhido foi o Texas, nos Estados Unidos.

Em 2016, o grupo Alphabet (dono do Google) criou a Waymo, que teria como dever se dedicar exclusivamente aos projetos de carros autônomos do Google.  Os testes se expandiram a locais como Mountain View – Califórnia, Kirkland – Washington e Phoenix – Arizona. Em abril do mesmo ano, o Google entrou em parceria com a Ford, Uber e Lyft, com intenção de facilitar a entrada dos carros autônomos no mercado dos Estados Unidos. Em abril desse ano a empresa anunciou que estavam sendo feitos testes com passageiros reais.

 

Porém a Waymo não é a única que já está circulando carros sem motorista. Atualmente, foi anunciado em Dubai que o carro autônomo O-R3, produzido pela Otsaw Digital, atuará ajudando a polícia até o final de 2017. O modelo pequeno tem como objetivo identificar suspeitos através de câmeras e sensores 2D e 3D. Apesar de pequeno e lento, o automóvel é capaz de se comunicar com os policiais em tempo real. Além de disso, o carro ainda carrega sua própria bateria, voltando à sede de energia quando necessário.

Além da maior segurança, os carros sem motorista prometem trazer vantagens à sociedade, tais como possibilidade de deficientes se locomoverem sem auxílio de outras pessoas, aumento da capacidade do tráfego das vias, com a redução das distâncias entre os veículos, em função de menor tempo de reação para frenagens e o aumento de produtividade, já que o condutor pode realizar outras atividades durante o trajeto.